domingo, 9 de maio de 2010

O futebol e o Benfica

Estou a escrever rodeada de apitos, de vivas, de lágrimas e de suspiros e de cachecois do Benfica. Fui a uma missa das sete, da qual saí logo após a comunhão, para jantar com o infante mais novo às sete e quarenta e cinco, um horário para nós inaceitável - somos noctívagos acentuados ao fim de semana - pois este temia, face ao mar de gente que teria de enfrentar pelas 22 horas, não conseguir chegar a casa.
Como sou do Sporting...a coisa não me toca. Ou toca...porque não consigo concentrar-me no trabalho. Mas cheguei a uma certeza: a crise que o país atravessa resolvia-se com o futebol! Se, neste momento, pedissem aos benfiquistas que dessem ao seu clube o 13º mês, todos o fariam.
Pelo país...é que a coisa seria muito mais difícil. Parafraseando Marx o futebol é o ópio do povo!
Viva a vitória do Benfica, que torna tão feliz uma boa parte dos portugueses!

HSC

14 comentários:

Erimec disse...

Deve ser por esse facto que os portugueses nunca se interrogaram sobre a oportunidade de fazer novos estádios.Certamente que esses gastos deveriam ter sido contestados como é o TGV, o aeroporto, a 3ªponte.
Esta "felicidade" esmaecerá amanhã quando realizarem que gastaram o dinheiro do bilhete e que vão ter de almoçar um "galão".
Se se canalizassem as forças fotebolisticas para gritar o rei vai nú, eu acreditaria que os " soberbos acomodados" começariam a governar ou, se demitiriam por falta de garantias.
Haja esperança.

Margarida disse...

Como escrevi 'ailleurs': noblesse oblige.
Gosto de ver a felicidade das pessoas, e acho que é justa, a alternância.
São jogos. Tudo é um jogo; porque não ganharem eles, depois outros, a seguir outros ainda?
Não gosto da perfídia associada à derrota dos oponentes, da batalha campal, do mau comportamento, da desfaçatez e das manobras ilegítimas. E ilegais. De nenhum deles, 'grande' ou pequeno'.
Alegria, sim, porque não?
Quem viveu isso noutros anos entende o júbilo; quem perdeu antes perceberá a mágoa.
Mas, é como tudo na vida: ganha-se umas vezes, perde-se outras. Muitas outras.
Por isso, fico feliz pelos meus amigos adeptos da águia e fico solidária pela outra bicharada toda que hoje amua.
Tudo passa, lembrem-se.
E somos todos iguais.
Na alegria e na dor.
Parabéns, Vitória!
:) um xi-coração azul!

Julia Macias-Valet disse...

Obrigada Cara Helena pela parte que me toca ; ))

E como sei que é catolica praticante aqui lhe deixo isto para espreitar (ver os posts I e II) :

http://avenidadasaluquia34.blogspot.com/

PS Quanto ao 13°mês !? Dizem que o Benfica é o clube do povo e o Sporting o da burguesia...para bom entendedor... ; )

Tété disse...

Olá Helena.
Viva o Benica! Estou a brincar, mas sou benfiquista.Fiz lá ginástica desde os 4 anos porque os meus pais pertenciam ao clube e acharam que era o sítio onde a filha podia fazer uma actividade extra. E assim foi durante alguns anos, mas sem alienação.

Ontem fui ver uma tradição lisboeta, porque tenho um tio que vive no percurso da procissão da Nossa Senhora da Saúde. O gentio era de facto incomensurável. Creio que quanto pior anda o país e o que daí advém, as pessoas se agarram mais à fé como modo de minorar as desventuras.

Mas estava triste porque não conseguia ir à Feira do Livro às 18,30, como tinha anunciado, para a ver e trazer o seu livro autografado, mas depreendo pelo seu post de hoje que não esteve lá. Verdade?
Se sim, quando e onde vai estar para ter o prazer de ter o seu livro autografado?
Teve de certeza um bom jantar, porque qulquer que seja a circunstância, filho é sempre filho.
Um beijinho

Blondewithaphd disse...

Bem... ele há um português que se fartou de uivar à lua (encoberta) graças às milhentas buzinas estridentes que passavam aqui mesmo à frente do jardim onde reside esse português canino. Pior, pior, é que a Dona benfiquista também não acha grande piada a certas efusividades barulhentas. Mas enfim, este já cá canta para nos ajudar em futuras travessias do deserto.

Anónimo disse...

Pertinentíssimo comentário o de ERIMEC. Gostaria de ter visto aqueles que hoje berram contra a 3ª Via/Ponte, “novel” aeroporto, TGV a tê-lo feito por ocasião da inqualificável construção dos DIVERSOS estádios (alguns ás moscas hoje), sem consulta aos contribuintes! Diria que foi não só uma falta de respeito a que o Estado já nos vai habituando, mas um crime de abuso de confiança do Estado para connosco.
Por outro lado, aquilo de se ver os 3 canais televisivos a transmitir a mesma pessegada durante cerca de 1 hora, como abertura de telejornal e ver meio país e a sua capital parados por causa dum evento futebolístico diz bem do caricato deste pobre povo. E mais se seguirá com o tal mundial. Os políticos e sobretudo quem tem a responsabilidade de nos governar podem descansar: nos próximos meses ninguém os vai incomodar. Agora é a ressaca de quem já não ganhava há anos, depois a fase do mundial. Seguem-se as férias de Verão, pelo que só lá para finais de Setembro a turba ululante se aperceberá do que entretanto se estará a passar no país. Tem o governo tempo, se quiser aproveitar, para resolver as coisas. Mas se não o conseguir, não há azar. É que entretanto, em Setembro, já a nova época futebolística se iniciou e isso é que verdadeiramente importa. Tal como os “rankings”. Aquele que interessa à turba é o do futebol: 3º do mundo. Patético!
P.Rufino

Helena Sacadura Cabral disse...

Minha querida loira
Também houve uma portuguesa - je - que uivou à lua e ao governo pelo desperdício, pelo despudor dos gastos e pelos recintos hoje votados ao abandono...
Mas ninguém me ouviu. Como não ouvem os economistas dizer que vamos pagar caro o autismo em que vivemos.
Começa a ver-se. E depois de em período eleitoral terem negado o aumento de impostos, aí vêm eles a caminho. Sem qualquer vergonha. E mais uma vez sobre o trabalho...
Nós perdemos o mundial para a Grécia e a Grécia, hoje, ri-se da Europa que engoliu tudo o que ela lhe mandou sem nada pôr em causa.
E chama-se a "isto" UE?!

P.Rufino
Assino por baixo. Recusei-me a ver!
E hoje falam de estragos no Marquês de Pombal. Pudera...

Helena Sacadura Cabral disse...

Margarida
Há noblesse e ivresse. O que vimos foi ivresse...

Júlia
Sempre deliciosa. E cheia de noblesse!

Erimec
Razão total. Mas o país não quer ouvir quem pensa diferente. Somos os botabaixistas...
E que serão eles?

diogo disse...

o problema é que ninguém nos ouve , não temos peso suficiente . quanto a dar o 13º mês , já não entendo bem a coisa . damos ao estado , despesista , que quando eu estou mal não me ajuda , ou poupamos as empresas ? não entendo essa ...
quanto ao futebol , não posso , com o que ganho , discutir a vida dos milionários

mafegos disse...

Helena Sacadura Cabral,porque razão eu teria que dar o 13ºmês ao estado,eu nunca trabalhei para o estado,nunca fui deputado e muito menos ministro,não me podem pedir responsabilidades porque o país esta falido,antigamente diziam os ricos que paguem a crise e eu digo os diversos ministros que nos puseram nesta situação que paguem o que fizeram.

Helena Sacadura Cabral disse...

Diogo e Mafegos
O problema é que eles tiram quer a gente consinta quer não. Isso é que revolta.
Eu não consinto e...quando chegar o Natal lá se abotoam eles, a rir-se dos que lhe deram os votos - não foi o meu caso - e daqueles que não lhos deram e "democraticamente" eles obrigam a obedecer!

Tété disse...

Helena,
Peço desculpa pela insistência, mas como respondeu a todos menos a mim, suponho que talvez não tenha visto o meu comentário.
Principalmente gostava de saber se terei oportunidade de adquirir o seu livro em alguma livraria que coincida com uma eventual presença sua para poder obter o livro autografado.
Muito obrigada

Helena Sacadura Cabral disse...

Tété
Tem razão, mas eu estava a ver quando é que conseguia ir de novo à Feira porque tenho tido problemas aqui em casa com um familiar.
Em príncipio volto à Feira no dia 14 e 15 para autógrafos pelas 18h.
Mas o livro já está em todas as livrarias. Se não puder ir à Feira diga a que livraria costuma ir e eu mando uns autografados para lá e você pede para lhe guardarem!

Tété disse...

Muito obrigada. Dir-lhe-ei o nome de uma livraria se de todo não puder ir à feira a 14 ou 15.
Um beijinho