sábado, 15 de maio de 2010

Na Feira do Livro

Hoje foi o meu terceiro dia de Feira do Livro. A qual tem, para mim, sempre duas facetas.
Uma, agradabilíssima, de encontrar pessoas que simpaticamente vêm ter comigo para conversar. Chega a comover-me tanta ternura e naturalidade. E não me canso de registar a atenção pessoal que isso representa.
A outra, mais difícil, quase inevitável, é a da exposição. Pessoal e familiar. Porque acabam quase sempre por me expressar a simpatia que têm por um ou por outro dos meus infantes.
E aí começo a encolher-me na cadeira, sentindo-me tão devassada como se me entrassem em casa sem eu esperar. Felizmente que só recebo elogios. De um e do outro.
Mas a família é a minha parte sagrada de intimidade. Falo naturalmente dos meus filhos mas não os mostro. Nunca aceitei posar com eles ou com os netos. E, quando estou na sua companhia em locais públicos, fujo dos fotógrafos a sete pés para evitar as fotos tradicionais...
Não é nada fácil gerir estes dois lados de uma mesma moeda, sem ser malcriada ou parecer pretensiosa. Hoje foi um desses dias de difícil equilíbrio no meio de um mar de simpatia.
Até pareço mal agradecida. Que não sou. Devo aos meus leitores e aos meus ouvintes, um dos lados mais agradáveis da minha existência. Mas a exposição é, de facto, o duro reverso dessa medalha.

HSC

8 comentários:

EC disse...

Entendido.
Prometo que se alguma vez tiver a oportunidade de a conhecer pessoalmente, apenas lhe direi:
Gosto muito de si, aprecio os seus comentários e gostei de conhece-la.
Dependendo da hora, bom dia ou boa tarde.
EC

Anónimo disse...

Dra .Helena

Sou uma grande FÃN sua tanto na escrita dos seus livros blog e programa da sic .

Tenho uma grande admiração por si ,sou um pouco mais nova nasci em 1950, mas a sua auto estima a boa disposição a cultura e a excelente cozinheira que é causa-me (inveja) mas saúdavel .

Não comento mais porque por vezes me sinto inibida e com pouca cultura .A pouca que tenho foi adquirida pela minha ansia de ler muito para aprender .Sou uma simples Enfermeira -especializada em Obstetricia .

Muito Obrigada pelos seus ensinamentos e devoro os seus livros e já aprendi muito

Abraço

Carlota Joaquina

Margarida disse...

As pessoas entendem, tranquilize-se...
:)
Beijos.

Nucha disse...

Helena,
Já lhe deixei um beijo no Acto Falhado.
Tudo de bom.Como disse a Rita ele é um Guerreiro e vai superar rapidamente.
Abraço.

zeliams disse...

Minha Querida Helena (perdoe-me este atrevimento, nasci em 72 e podia ser sua filha),
Penso que qualquer pessoa de bom senso entende a sua posição e também gosta de preservar a sua intimidade.
Renovo a promessa de EC, mas desde já lhe dou os parabéns pela educação que deu aos seus filhos e pelo exemplo de tolerância e pluralidade que são(e que é tão necessária, como referiu no post "A (in)tolerância)".

Fique bem! Seja Feliz!

ZS

PS: A propósito de Feira do Livro, estará na Feira do livro do Porto?)

ana sousa disse...

Tem toda a razão e todo o direito, Sra. D. Helena. Se para o comum dos incógnitos é às vezes difícil gerir o que queremos ou não partilhar, para as figuras mediáticas deve exigir um bom senso, uma tranquilidade de espírito e uma gestão de energia praticamente impossíveis de manter a 100% para qualquer ser humano. (Tomei a liberdade de partilhar este seu texto no facebook porque penso que é importante que seja lido)

Ibel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ibel disse...

Gostei do seu texto, Helena, sobretudo no que toca à intimidade da sua família.Entendo-a perfeitamente e admiro-a por isso, porque nunca a vi em exibicionismos familiares,como é habitual em gente da sua posição social.
Hoje venho cá para lhe dizer que adoro o seu filho Miguel e que espero que a sua recuperação seja rápida e que corra tudo pelo melhor.Correrá, se Deus quiser.


Ps.Eliminei o comentário anterior porque continha uma gralha.