sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

A 4 de Dezembro

Passa hoje mais um aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa. Infelizmente a data vai, progressivamente, sendo esquecida, porque os vários inquéritos para apurar se houve ou não um atentado não foram conclusivos. Assim, existirão sempre filhos e netos que jamais saberão o que aconteceu a um dos seus mais próximos.
Sá Carneiro foi, seguramente, um dos políticos mais mal tratados deste país de memória curta. Para além duma vida familiar devassada, a sua vida financeira foi envolvida de escândalo, tendo-se mesmo chegado ao ponto de pôr a correr uma nota falsa com a sua efígie.
Quando assistimos a casos como este, pergunto se, alguma vez, a história fará justiça àqueles que deram a vida para a tentar modificar.

H.S.C

16 comentários:

.Leonardo B. disse...

[chocante o esquecimento?... por qualquer motivo incómodo, a nossa história, recente ou menos recente, tem "cada vez menos futuro". Há dias, comemorámos, enquanto Nação, os 369 anos sobre a restauração da Independência de Portugal, com um Tratado que nenhum cidadão que conheça pessoalmente saiba do que "trata", ninguém viu, ninguém sabe, mas que sendo aposto o nome de Lisboa, torna-se um marco! é um luxo!... e interrogo-me se comemoraremos os 370 anos sobre a dita independência, até porque nas conversas de "ocasião", ninguém me soube responder "que raio de feriado estavam a comemorar" (passe a grosseria...)!
Ora, o esquecimento do nosso passado mais recente já não devia chocar, nem incomodar... devia ser preocupante! Mas não é...

Um imenso abraço

Leonardo B

Silvana Nunes .'. disse...

Salve !
Navegando pela grande rede sem rumo com a intenção de divulgar o meu blog cheguei até você e gostei do que vi. No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da telinha está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar um pouco mais de cuidado, mas em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em
http://www.silnunesprof.blogspot.com
Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura, da reflexão e enquanto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam. Pois o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos é o afeto e uma boa educação. Isso faz com que ela acredite na própria capacidade, seja feliz e tenha um preparo melhor para lidar com as dificuldades da vida. Com amor, toda criança será confiante e segura como um rei, não se violentará para agradar os outros e será afinada com o próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da importância que ela tem.
VAMOS TODOS JUNTOS PELA EDUCAÇÃO, NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR !
Se achar a minha proposta coerente, siga-me nessa luta por um mundo melhor. Peço que ao responder deixar sempre o link do blog, pois vez por outra o comentário entra com o link desabilitado ou como anônimo. Por causa disso fico sem ter como responder as pessoas.Os meus comentários também entram via e-mail, pois nem sempre a minha conexão me permite abrir as páginas: moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, creio que mais alto que as antenas, com isso a minha dificuldade de sinal do 3G. Espero queentenda quando não puder visitá-lo.
Daqui onde estou, os únicos sons que escuto aqui é o dos pássaros, grilos, micos., caipora, saci pererê, a pisadeira, matintapereira ... e outras personagens que vivem pela mata.
Por hoje fico por aqui, já escrevi demais. Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
Saudações Florestais !
Silvana Nunes.'.

Fada do bosque disse...

Depois do que fiquei a saber neste blogue sobre o caso Camarate, realmente dois HERÓIS assim, nunca deveriam caír no esquecimento! Nunca mas nunca.
O poder económico e maquiavélico da indústria de armamento, realmente é colossal.
Desta forma e sem que a verdade se soubesse, escondida por altas figuras da política levou ao que é hoje, um País manipulado, desagregado e sem rumo. Muitos nem sequer fazem ideia porque foram heróis, mas o poder que funciona por trás deste "novo" (sempre o mesmo desde esse dia) bloco central é deveras assustador.

Grande Paulo Portas, quando hoje teve a coragem de dizer no Parlamento, uma grande verdade:- "A política exercida cá, assemelha-se à do Zimbabwe!"

Aconselho uma pesquisa neste blogue:

http://ofimdademocracia.blogspot.com/

Margarida disse...

Tenhamos fé.
Mas, tal não sucedendo aqui, seguramente que onde importa se fará justiça.

Helena Sacadura Cabral disse...

Cara Silvana a descrição que me faz do local onde habita compensa bem a falta esporádica de sinal do 3G.
Bem haja pelas suas palavras!

Fada amiga, obrigada pelo elogio ao infante e por essa imensa bondade de lutar pelo que acha justo.

Raúl, daqui a pouco so nos entendemos por grunhidos...

Fada do bosque disse...

Querida Helena, o Raul ficou no post anterior... :)))
Bem, mas deixo aqui um bocadinho, na secção opinião, daquilo que penso do novo Mundo.
Obrigada eu e um abraço. :)

http://www.noticiaslusofonas.com/

Raúl Mesquita disse...

Vai avançada a hora e, talvez por isso, a minha incompreensão, Helena... Porquê só por grunhidos? Ah, por causa do meu comentário (obsessivo) " Errata e Esclarecimento"? Pontos nos ii: sou, de facto, obsessivo (rigoroso?)Avec mon coeur sur un plât, je vous demande: Devrais-je, être plus simple même quand je me trompe? Quero dizer, deixar passar o erro porque JÁ me compreendem? Como a tenho, Helena, em elevada coonsideração, gostava que me respondesse a esta pergunta. Faço perguntas a quem sei que me pode responder. Bem-haja! Raúl.

Raúl Mesquita disse...

Helena, continuo sem perceber este seu seu comentário. Desculpe, devo ter aqui um impedimento freudiano, Ah Ah! Teria eu lido nalgum " post seu" para além das entrelinhas? Se o fiz, queira desculpar, mas, como sabe, e melhor do que eu, que sou um novato por estas paragens, a conversa virtual terá os seus perigos... Por isso, gosto sempre de esclarecer. Raúl.

Helena Sacadura Cabral disse...

Raúl houve um lapso. A minha resposta, como bem detectou a nossa Fada, era para o seu comentário do post sobre a iliteracia. Mil perdões!
E você nunca poderia ser senão aquilo que é: uma pessoa muitro educada.

Raúl Mesquita disse...

Helena, flattered! E, por Amor de Deus, não tem nada que pedir desculpa. Raúl.

Anónimo disse...

Já vi, que aqui, os visitantes se conhecem todos, é o circulo a pensar só pra um lado.
Por isso, e a propósito de armamento, acho que o caso dos "submarinos" não vão fazer parte deste "filme".
Nem este comentário vai ser publicado!
Penso eu de que...
Cumprimentos
José

Raúl Mesquita disse...

Helena, quando puder, visite o meu " post" de hoje no meu " blog". Intitula-se: " Um Apontamento Linguístico". Creio que vai gostar. Obrigado, Raúl.

Helena Sacadura Cabral disse...

Anónimo
Está duplamente enganado.
Aqui, pessoalmente, conheci um dos comentadores, há quinze dias, no lançamento da minha amiga Rita Ferro. E foi porque ele se me apresentou.
Quanto aos submarinos se tivesse lido o arquivo teria visto algo sobre o assunto.
Se pensou que sou pessoa de medos, enganou-se e, se lhe parece que isto por aqui pensa só para um lado, tem boa solução. Visite apenas os blogues do outro lado.
O facto de lhe responder deve-se ao respeito que, em princípio, os meus visitantes merecem.
Mas não vou fazer do assunto o filme que, possivelmente, pretenderia que eu fizesse.

Fada do bosque disse...

O anónimo, deixou este comentário no blogue de duas senhoras, que lhe responderam á altura!
E... enganou-se com as duas Senhoras! :))

http://anapaulafitas.blogspot.com/

Helena Sacadura Cabral disse...

Cara Fada
Muito obrigada. Já lá fui. E vou passar a visitá-lo porque do que rapidamente pude ver os temas são bem interessantes

Teresa disse...

Helena
Acabei de descobrir o seu blogue,no meio de uma pequena pesquisa sobre o aniversário da morte de Sá Carneiro (por isso, o seu comentador anónimo pode ficar descansado, isto não é só um círculo de amigos!). Sempre fui grande admiradora de Sá Carneiro e acho que a nossa "intelligentzia" não lhe faz justiça, de todo. Onde estaria este país sem Sá Carneiro? Se calhar, ainda tinhamos um Conselho da Revolução e caminhavamos para o socialismo. Acompanhados por Chavez, talvez. Era bom que as pessoas se informassem e não ficassem apenas pelo folclore politicamente correcto.
Bjs