quarta-feira, 11 de novembro de 2009

4&1Quarto

Garanto-vos que não tenho qualquer percentagem nos dois livros que, acidentalmente, ontem e hoje, refiro. Agora a vez pertence a Rita Ferro, escritora que não precisa de ser apresentada.
Acontece que sou amiga pessoal da autora por quem, além de muita estima, tenho muita consideração. Conhecemo-nos há muitos anos e, pese embora pertençamos a gerações bem distintas, é muito aquilo que nos une. Tanto, que até já publicámos um livro juntas. Que, aliás, vendeu muito bem, se é que as vendas podem, alguma vez, ser sinónimo de qualidade...
Lança agora "4& 1 Quarto", que talvez seja o seu romance mais arrojado. Como não sou crítica literária e sou suspeita pela amizade que nos une, apenas posso sugerir que o leiam de espírito aberto e tirem as vossas próprias conclusões.
Quem, como eu, conhece a Rita, lê os seus livros com um olhar diferente do leitor comum. E, talvez por isso, facilmente reconhece a sua maneira, muito pessoal, de observar a sociedade em que vivemos. Para mim, é uma delícia vê-la nas linhas que escreve. Por isso não posso deixar de a recomendar. Com a vantagem do conhecimento de causa!

H.S.C





7 comentários:

Anónimo disse...

Querida querida querida querida querida querida querida querida querida querida querida queridaQuerida querida querida querida querida querida querida querida querida querida querida queridaQuerida querida querida querida querida querida querida querida querida querida querida queridaQuerida querida querida querida querida querida querida querida querida querida querida queridaQuerida querida querida querida querida querida querida querida querida querida querida queridaQuerida querida querida querida querida querida querida querida querida querida querida queridaQuerida querida querida querida querida querida querida querida querida querida querida querida

Margarida disse...

Ohhhhhh, também queria miminhos assim!!!!
Lucky (Mi)Lady!
:)

Anónimo disse...

A PIADA DO MOMENTO EM PORTUGAL...

Um grande empresário português marca uma audiência com José Sócrates, na Residência Oficial do Primeiro-Ministro.
Enquanto aguarda, encontra Armando Vara que o recebe com muitos abraços.
Quando é recebido pelo Primeiro-Ministro, sente falta da carteira e resolve abordar o assunto com o PM:
- Não sei como lhe hei-de dizer, Senhor Primeiro-Ministro, mas a minha carteira acabou de desaparecer!

E continuou:
- Tenho a certeza de que estava com ela ao entrar na sala de espera. Tive o cuidado de a guardar bem, após apresentar o BI ao segurança. Não quero fazer nenhuma insinuação, mas a única pessoa com quem estivedepois disso foi o Dr. Armando Vara, que está aqui na sala de espera ao lado.
O Primeiro-Ministro retira-se do gabinete. Pouco tempo depois, regressa com a carteira na mão.
Reconhecendo a sua carteira, o empresário comenta:
- Espero não ter causado nenhum problema pessoal entre o Senhor Primeiro-Ministro e o Dr. Armando Vara .
Ao que José Sócrates responde:
- Não se preocupe! Ele nem percebeu!...

Fada do bosque disse...

O que mais gostei, garanto que foi do comentário do/a anónimo, tão repetitivo e amoroso! Bem merece Helena! :))

Julia Macias-Valet disse...

Também gostei imenso do primeiro comentario e fiquei a pensar : uma declaraçao tao querida no S. Martinho, o que é que nao vai ser no dia de S. Valentim...ou de S. Antonio ?

Vera disse...

Vou pôr este livro na minha lista de desejos natalícios :-)
A lista é sempre tão grande!
Obrigada
Um beijo
Gosto imenso de si;-)

Helena Sacadura Cabral disse...
Este comentário foi removido pelo autor.