quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Não "foi porreiro, pá"?

Face a uma assembleia de 736 deputados, Durão Barroso acaba de ser eleito por 382 deles. Maioria absoluta. Chegou. Mas convém clarificar. É que 219 votaram contra e 117 abstiveram-se. Como ele próprio poderia dizer, não "foi porreiro, pá"?
Sou obrigada a confessar que embora a reeleição estivesse quase certa, a sua confirmação hoje não me enche de especial entusiasmo. Por razões que, aliás, são inteiramente do foro político. O que em mim é bastante raro. Não gostando nada de política, é certo que gosto ainda menos de certos políticos.
Neste caso, a nebulosa que envolve a questão de saber quem é Durão Barroso acompanha-me há muito tempo. As dúvidas mais vincadas começaram quando foi Ministro dos Negócios Estrangeiros de um governo do PSD, ele que, como Ana Gomes, vinha das hostes marxistas leninistas.
Bem sei que a vida vai ensinando e as gentes com ela evoluindo. Mas, cá para mim, quando o "salto" é demasiado grande, desconfio. E, neste exemplo concreto, a desconfiança de que ele seja um dos responsáveis da crise em que ficámos há quatro anos, assalta-me com frequência. Já da ajuda que lhe deu Jorge Sampaio, não tenho quaisquer dúvidas. Tenho certezas. Daí que não nutra grande simpatia por nenhum deles.
Confesso: gostava mesmo de perceber porque é que o nosso PS decidiu apoiar esta candidatura, no tom grandiloquente em que Edite Estrela o fez... E já agora, de caminho, também me interessava saber as razões do apoio de Zapatero, dado que as de Brown julgo entendê-las.
O centro direita, a que Manuela Ferreira Leite pertence, anda bastante "travestido", para usar uma palavra cara ao seu opositor dilecto. Que pensará o PSD de tão empolgante apoio socialista?
Era importante divulgar o que todos lhe ficámos a dever. Como também o será, explicar aos incautos, o que fará o novo presidente para ajudar Portugal, para além de pôr o seu nome no mapa. Interessava-me mesmo. Ficaria grata e menos ignorante. É que do que li, ainda não percebi. Defeito meu, claro!

H.S.C

3 comentários:

Fada do bosque disse...

Olá Querida Amiga Helena

Como disse "l´Humanité" no seu título de ontem de 1ª página:

"Barroso o pirómano recompensado". Promotor das lógicas Neoliberais, na origem da crise Mundial actual, foi reeleito por conservadores e socialistas euroopeus.

Ora aqui está uma notícia aterradora!
Desapareceu o Socialismo da Europa, ganhou o neoliberalismo e para todo o sempre seremos escravos dos cifrões e das políticas de manipulação e controlo.
O Mundo continuará a empobrecer e eles a enriquecer e a armazenar armamento... Sócrates passou para o lado que convém, o do dinheiro.
Anda nas reuniões Bilderberg, por algum motivo...
Penso que a ratificação do Tratado de Lisboa, está na origem deste render ás políticas neoliberais e irá transformar a Europa, em algo muito deprimente.
Já é tudo o mesmo, PS ou PSD.
Digo eu...
Abraço

Fada do bosque disse...

Entretanto, perde as eleições para a Manuela e ela lá continuará, as políticazihnas do seu comissáriozinho.
Portanto, têm ambos o futuro garantido!

Fada do bosque disse...

Mas se Sócrates ganhar, também estão garantidas, as políticas da Nova Ordem... dá pelos dois lados... eles jogam pelo seguro!