quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Coração em tempo de votos!

Nos próximos dois dias recomenda-se algum silêncio e recolhimento. A quem tem de decidir onde vai pôr a cruz. Logo, a mim também. Talvez até possa dizer, a mim em especial, porque foi duro este período.
Ainda não sei se terei alma para, no Domingo, ligar a televisão e assistir à contagem decrescente. O cardiologista não deixa. Eu não devo.
Nessa noite vou jantar com o Nicolau Breyner e a Mafalda. Ela quer ver. Ele não. Apenas quer saber os resultados que estarão prontos pelas 22 horas, ao que me dizem. Assim, o mais natural é irmos os dois dar uma volta pelo rio a passear os cães.
Depois...possivelmente telefonamos para casa a saber se a "cousa" já acabou. Se sim, retorno ao lar e falo aos meus filhos. Primeiro ao Miguel. Depois ao Paulo, que agora precisa mais de mim .
Finalmente, no silêncio do meu terraço, vou olhar o Tejo e pensar que foi feita a vontade divina. E a dos portugueses também. E ficarei por ali, até sentir o sono vir...

H.S.C

10 comentários:

Teresa disse...

Eu, que não tenho filhos, imagino-me na sua situação.
Nem sei dizer nada.
Deixo só um beijinho.

Cristina Silva disse...

Não deve ser fácil para si, Helena.
Um beijo grande de uma mãe que a compreende

Cristina

Anónimo disse...

A TVI, no seu Jornal da Noite de hoje, fez um resumo, ou apanhado, deste dia de campanha absolutamente hilariante. Recordo duas coisas que me fizeram rir a bom rir. Uma eleitora, ao responder em quem pensava votar, com a caravana do PS por perto, dizia: “eu cá bou butar no Sucrátas!” (era uma eleitora portuense, naturalmente). Lembrei-me dos Gatos e a variedade de formas de referir o nome do PM, que eles nos referiram. Esta é uma nova forma. De facto, a malta não atina com o nome dele, mesmo com 4 anos e meio em cima! Injusto, pois não me parece que seja assim um nome tão difícil (o homem da PT, por exemplo, tem um nome bem mais complicado de fixarmos, associo sempre ao Professor Zandinga, sei lá porquê!). Vá lá a gente entender o “puabo”. Outra dizia que “de quem gostava era da Manela Ferreira Eanes!” Rebolei! Será que a imagem do já distante ex-PR ainda está ainda tão presente? Talvez na forma de falarem, será? Ou será que MFL se assemelha assim tanto a Eanes? Ambos são esfingicos, convenhamos. Ficará a dúvida para sempre. Enfim, Domingo à noite o País estará, se não mudado, um pouco diferente. Para o melhor, ou para o melhor. Dependendo da perspectiva de cada um. Ora tenham uma boa noite!
P.Rufino

Vera disse...

Pois é Helena. Ter filhos é assim. É sabermos que todos saem de nós, que todos são educados, criados e amados da mesma forma, mas que cada um tem dentro de si uma personalidade. Claro que uma noite como a de domingo não deve ser fácil para si, mas o mais importante deve ser saber que os dois irmãos diametralmente opostos na cor política não o são na cor do amor que os une entre eles e a si.
Beijos

Helena Sacadura Cabral disse...

Minha cara Vera é nisso que sou profundamente grata a Deus. Ter-me dado dois filhos cujo amor fraternal é "à prova de bala"!
Meu querido P. Rufino fez-me dar umas boas gargalhadas. Não vi o programa, mas pela amostra deve ter sido divino...
A todos os que gostam de mim, confesso que hoje e amanhã, ando mesmo com o coração nas mãos, dividida entre o que eu gostaria e aquilo que o meu filho gostaria. Ganhei, de facto, uns cabelitos brancos!

Fada do bosque disse...

Minha cara Helena
Isso são dois dias e o resto compensará, nada é tão dignificante como ter filhos, o resto passa...
Estou consigo. :)

Quanto ao caro P. Rufino, parti-me a rir... :)) bem haja!

Maria disse...

Helena,
Um beijo grande de solidariedade de mãe.
Mimena

Luz disse...

Querida Helena,
É um facto, não têm sido tempos fáceis, este período pelo qual passamos é complicado em muitos aspectos e, compreendo bem o que diz mesmo não sendo eu mãe, mas coloco-me no seu lugar e, imagino. No entanto, pela educação, pela formação que transmitiu, pelo que já soube e que aqui também nos dá um pouco a conhecer, a Helena tira tudo isso de letra.
Ainda não lhe tinha dito, mas tenho um amigo que é amigo de um dos infantes, do infante Paulo e, também por esse amigo soube como a Helena é exemplar e, os filhos também, mesmo já eu o sabendo. Por tudo isto, acredito que vai passar o dia de hoje com tranquilidade e, em boa companhia e, depois de falar com os dois infantes, e no silêncio olhar o Tejo vai sentir-se bem e apaziguada até ser vencida pelo sono...
E amanhã será outro dia com novas emoções...

Quanto à descrição feita pelo P.Rufino, foi hilariante, porque recordei o momento e voltei a rir.

Um beijo e aquele abraço com amizade.
ElsaTL

Alecrim disse...

Olhe, Helena, só para dizer que me conto entre os que gostam de si, desde sempre, desde que a conheço da TV.

meldevespas disse...

Diziam cá na minha terrinha, que esta vida são três dias, o carnaval são dois, sobra-nos um para descansar ;)) o descanso da Helena já se sabe foi no dia de ontem. Haja coração de mãe para bastar numa situação destas.
Por mim, e doutrinas à parte, só quero dar-lhe os parabéns pelos meninos que tem, calculo que muito antes da angustia dos resultados venha o orgulho neles. E acredito que deve ser muito.
Beijinhos grandes