sábado, 22 de agosto de 2009

Golfinhos


Ontém, após dois dias de mar picado tivemos, de novo, a oportunidade de ver golfinhos. Já assisti a este espectáculo várias vezes. Mas nunca me canso. Estes eram enormes - talvez, mesmo, os maiores que já aqui vi - e brincavam à volta do barco sem o mínimo constrangimento.

A família gosta de se banhar em mar alto, quando a temperatura da água ultrapassa os 22 graus. Por mim, estranhamente, este tipo de banhoca não me satisfaz muito. Não me sinto segura e para ser franca prefiro ir da areia para a água, do que o inverso. Mas, mesmo assim, lá vou dando uns mergulhos... com cautela!

É de facto uma pena que com belezas naturais deste jaez, se vá para o Brasil fazer férias deixando lá as nossas economias. Seguramente, se houvesse mais promoções e sobretudo mais publicidade destas riquezas, o português continental não deixaria de vir ver as suas Ilhas.

Para a Madeira sei que as agências de viagens têm pacotes bastante em conta. Para os Açores vejo menos referências. Seja como fôr, uma estadia nestes paraísos é, de certo, menos cara do que a dos locais ditos na moda. E o "dinheirinho" sempre ficava cá...

H.S.C

8 comentários:

Gugas disse...

Não me recordo quem referiu que "ninguem deveria morrer sem ir aos Açores". Na eventualidade de irmos parar ao inferno, pelo menos já sabemos como é o paraíso.Pode parecer muito egoista da minha parte, mas quanto menos publicitado este lugar for, maior a probabilidade de manter inalterada a sua beleza.Que saudades de um banho de mar ao pôr do sol no porto da Caloura! Mas que ninguem me ouça! Sou mesmo mázinha, eu sei. Continuação de boas férias.

Lucy Fields disse...

perfeitamente de acordo. vou correndo este país de uma ponta a outra sempre que posso, só me faltam mm é as ilhas.

Ana Catarina disse...

Caríssima Helena Scadura Cabral,
Concordo consigo que Portugal tem lugares lindíssimos que todos devem conhecer, mas não acho que por essa razão se deixe de viajar por outros lugares deste mundo...e na realidade existem portuguesas que, como eu, decidiram um dia atravessar o Atlântico e fazer um hotel no Brasil...não por não gostar de Portugal, apenas porque num determinado momento tive vontade de mudar....e confesso que estou cheia de saudades de Portugal....
enfim...mas quem sabe, um dia recebo a sua visita....muito me honraria...
www.tauana.com
Com os meus cumprimentos,
Ana Catarina

Paulo Abreu e Lima disse...

Helena, há anos questionava precisamente por que razão a Madeira tinha explorado o Turismo sem ímpar nos Açores. Até ir a S. Miguel, Terceira e Pico (como sabe os açoreanos não gostam que lhes chamem assim, são miguelenses, faialenses, and so on). Não queria novas Madeiras em cada Ilha dos Açores. Prefiro um outro tipo de turismo, porventura mais elitista, sim, mas que não descaracteriza-se geografias tão belas.

Continuação de boas férias,

JoãoG

olinda silva disse...

É, não morrerei sem ir aos Açores. Ainda este fim-de-semana um amigo açoriano baptizou o neto, e convidou-me para estar presente no evento, mas tal não foi possível, também, por que é de facto uma fortuna voar para os Açores. Talvez seja uma das razões porque esse lugar ainda é um paraíso. Muito sinceramente, também me estou a tornar egoísta, dói-me ver os meus lugares de sossego a serem invadidos por veraneantes barulhentos e porcos (desculpem o termo). Quanto aos golfinhos que adoro e ainda não tive ocasião de os ver ao vivo, estou à espera que o meu pimpolho cresça para fazermos uma visita ao Sado. Por isso Dra. Helena, aproveite bem o paraíso e o que ele ainda tem para oferecer. Mas também lhe digo, não se está mal em Lisboa no mês de Agosto.;-)

Estranha pessoa esta disse...

:)
Continuação de belos olhares.

PoesiaMGD disse...

Tem toda a razão. Paraísos e, ainda por cima, nossos...
Abraço

Fada do bosque disse...

Pela excelência deste blogue, deixei um pequneo prémio, um selo, neste enderço:

http://oficinadobosque.blogspot.com/

Parabéns pelo blogue. :)