domingo, 12 de julho de 2009

Um prazer

Ontém ouvi, atentíssima, a excelente entrevista concedida pelo Prof. Sobrinho Simões ao programa Navegadores, da RTN. Foi um tempo ganho ao meu descanso. E de certo modo, também, ao meu trabalho. Porque fiquei ali, frente ao televisor, maravilhada, sem descansar nem trabalhar, apesar de necessitar de qualquer das situações.
Acompanho de há muito o trabalho deste médico investigador que coordena uma equipa respeitada em todo o mundo. Mas o mais interessante da conversa foi a descoberta do ser humano que falava das suas alegrias, dos seus medos, dos seus prazeres, como um qualquer de nós. Um qualquer de nós, claro, que tenha o grau de conhecimento próprio como o que ele revelou.
Naquela altura falou o neto e o filho de médicos, o marido de uma médica, o pai de tres filhos dos quais dois são médicos e finalmente o avô. Que confessa que aquilo que hoje lhe dá mais prazer é ver crescer os netos e acompanhar o seu desenvolvimento porque, no seu tempo, como pai, nem sempre o consegiu fazer com os seus filhos.
Em determinada altura cheguei a comover-me, tal a proximidade deste discurso, destes sentimentos, destes medos. A simplicidade com que ele respondeu que reage mal ao passar dos anos porque a genica já não é a mesma, a naturalidade com que falou do medo da reforma, enfim, a reacção que tem quando vai a um médico e vê nele um antigo aluno seu, tudo foi de uma excelência rara, num país em que a mediocridade é a forma corrente de expressão, sobretudo televisiva.
Só posso dizer que fiquei mais rica depois de ouvir este cientista que, além de um ser humano de excepção, ainda tem o privilégio de ser um belo homem!


H.S.C

6 comentários:

T.Mike disse...

A simplicidade é um atributo extraordinário deste português sem peneiras.
Também ouvi a entrevista, aliás muito bem conduzida, também com simplicidade, e fiquei agarrado ao televisor. Fiquei com pena que tivesse acabado.
Era uma daquelas conversas que se ouvia uma noite inteira.
Saudações

Margarida Pereira disse...

... não vi... :(
Tenho mesmo de resolver a treta do cabo, da fibra, da antena, do que for preciso para aceder a canais decentes, decentemente.

Anónimo disse...

É assim, fascinada como ficaste a ouvir o SS, que eu fico quando te oiço a ti, querida Helena! Um abraço apertado da Rita Ferro

Helena Sacadura Cabral disse...

Rita querida, o fascínio é mútuo desde que há já mais de uma dezena de anos nos encontrámos quase na esquina da rua!

Helena Sacadura Cabral disse...

Meu caro T. Mike
Logo a seguir a Camara Clara fez um programa sobre os Açores verdadeiramente notável.
Foi colírio para os olhos assistir a estas conversas, que provam bem que quando queremos sabemos fazer melhor!

T.Mike disse...

Minha amiga,
sem tirar nem pôr.
Mas depois, lá vamos nós às audiências e o Canal 2 é só para elites, não é ?
O programa sobre os Açores teve a chancela de quem tem feito daquele espaço uma referência na nossa televisão, e cultura, sem grandes publicidades, apenas porque se impõe como referencia.
Esperemos que apareçam mais com qualidade.
Saudações.