quarta-feira, 10 de junho de 2009

A ousadia...

Durão Barroso, de acordo com a comunicação social, assumiu ontem, "finalmente", a sua disponibilidade para um novo mandato à frente da Comissão Europeia. Isto, claro, partindo do princípio de que os "Conselho e Parlamento europeus acolham o programa ambicioso" que irá propor para os próximos cinco anos.
Vai, então, competir ao PM checo, Ian Fisher, recolher a posição dos governos dos 27 países sobre o candidato nacional.
Ainda existem alguns apoios a obter nos chamados sectores liberais e diversos formalismos a cumprir para que se tenha a certeza do seu segundo mandato, nomeadamente o resultado da candidatura de Graham Watson ao Parlamento Europeu.
Por muitas e diversas razões não nutro pelo ainda presidente da Comissão Europeia grande simpatia. A sua reeleição não tem, por isso, para mim, grande atractivo e levanta-me mesmo algumas dúvidas.
É que, para além da sua "agenda verde", iniciada em 2007, gostaria muito de perceber em que consistirá a ousadia de que diz revestir-se o seu ambicioso programa. E também, de caminho, perceber esse outro arrojo, a do apoio de Sócrates a Barroso e ao Partido Popular Europeu.
Isto de "ousadias" tem, de facto, muito que se lhe diga...

H.S.C

3 comentários:

Austeriana disse...

Bem... eu, "por muitas e diversas razões" não tenho qualquer simpatia pelo presidente da Comissão Europeia! Também não conheço o "programa ambicioso" mas também não é preciso porque ambição é coisa que "tresanda" da figura de Barroso. O problema é que, além da ambição e da pose de pessoa que diz coisas verdadeiramente substantivas (só pose), permanece uma espécie de vácuo...

Anónimo disse...

Interessante comentário, este feito por "Austeriana"! Hum...
P.Rufino

Helena Sacadura Cabral disse...

Direi mesmo mais:interessantíssimo!