quarta-feira, 17 de junho de 2009

The bad bank...

Anda para aí a circular a ideia de que deve ser criado um "Bad BanK", para ficar com todos os produtos táxicos dos bancos que, sendo considerados bons, se portaram como se fossem maus...
Miguel Esteves Cardoso numa crónica recheada daquele humor de que só ele é capaz, está ansioso pela criação da referida instituição, porque precisa urgentemente de lá colocar todas as toxinas financeiras que tem em casa...
Não é só pela imensa amizade que tenho pelo MEC - é também porque a ideia me atrai - que também aguardo pela possibilidade de abrir uma conta nesse novo banco e de lá pôr todos os débitos que têm para comigo e cuja recuperação se me afigura algo duvidosa.
Em determinada altura, cheguei mesmo a pensar usar o Senhor do Fraque, mas a família entendeu que em período eleitoral não seria opção conveniente. Assim, numa reunião do clã, que mais parecia do conselho de administração de um banco nacionalizado à pressa, resolvemos remeter todas as acções que eu me propunha iniciar, para quando o Bad Bank viesse publicado na folha oficial.
E aqui estou eu a tomar antibióticos financeiros - caríssimos e sem comparticipação - até que me seja dada a oportunidade de expurgar definitivamente da minha carteira tais produtos. É Karma...

H.S.C

3 comentários:

Mia disse...

Isso só pode ser a brincar. Verdade?

Helena Sacadura Cabral disse...

O texto do post é, claro, em tom de humor. Mas a ideia tem defensores entre os economistas e o próprio Vitor Constâncio já abordou a questão. Pode parecer brincadeira mas não é. As soluções financeiras tornam-se, por vezes, surpreendentes. E são difíceis de explicar a quem não é da área.
Talvez eu venha a escrever sobre o assunto, mais tarde, numa tentativa de fazer compreender a solução.

Mia disse...

Obrigada pela sua resposta. Tenho alguma dificuldade em perceber esta possível solução.