sexta-feira, 6 de março de 2009

A idade útil

Uma amiga minha que tem 42 anos foi a uma entrevista de trabalho. Tudo correu muito bem e ela saíu bastante entusiasmada. É uma mulher com um excelente curriculum profissional e fora abordada por uma firma de "head hunters".
Alguns dias passados, foi-lhe comunicado que apesar de possuir as melhores habilitações para o cargo, a empresa preferira alguém mais novo. Perante a sua surpresa, foi-lhe explicado que ela já estava fora da "idade útil"! E como ela ousasse perguntar o que a expressão significava, esclareceram-na que ela se aplicava às profissionais com mais de 35 anos. Face ao espanto clarificaram, ainda, que nos homens aquele limite se estendia até aos 45 anos...
Contudo, sentindo necessidade de tornar a decisão mais clara, acrescentaram "sabe na sua idade ainda não se é velho, mas também já não se é novo".
A Marta, é dela que se trata, contou-me isto com um misto de humor e de vexame. Mas por uma qualquer razão, eu que tenho bem mais do que aquelas quatro décadas, dei comigo a pensar depois daquela conversa, no nome que darão às mulheres da minha geração que, como esta vossa bloguista, ainda fazem um horário laboral que, em muitos dias, ultrapassa as oito horas?
Acho que dirão que atravesso a "idade utilitária"!


H.S.C

3 comentários:

num relance disse...

e maturidade e experiência de vida adquirida são ... nada?!
é por isso que nos USA é proibido inquirir da idade em entrevistas de emprego e menos ainda permitido indicar isso no CV/application que se envie para as empresas... deve ser por isso que o Larry King Live continua a ter o Larry King como apresentador, a ele não lhe perguntaram quantos anos tem! e em que nível utilitário de idade estes entrevistadores da Marta o colocariam?!

Miudaaa disse...

Ainda vamos ter que crescer muito a este nível. Muito mesmo.
Lamentável.

Kicha disse...

Igualmente vexatório e injusto é o facto de algumas empresas de estudo de opinião,que fazem inquéritos seja pela net, seja telefonicamente recusarem (com um agradecimento muito polido)as nossas respostas ao saberem a nossa idade.
Isto passa-se com frequência, não estou a inventar.
Será que ter setenta anos nos torna caducos e com opiniões desajustadas? Será que já vivemos noutro planeta?
E pensar que respondo às vezes a esses inquéritos por consideração pelos que estão a trabalhar do outro lado da linha...!
Kicha