quarta-feira, 11 de março de 2009

A Estabilidade

Subitamente a palavra "estabilidade" virou, na política nacional, panaceia para todos os males que se adivinham para o país, caso ela se não verifique. Mas, afinal, qual é o significado dessa expressão de poderes miraculosos?
Para Candido de Figueiredo ela é "a qualidade daquilo que é estável". E, ainda para autor do Grande Dicionário da Língua Portuguesa, estável significa "firme, sólido, duradouro, inalterável".
Quer isto dizer que quando se pede aos portugueses a maioria absoluta para o PS, porque só ela é o garante da "estabilidade" necessária para vencermos os problemas que se adivinham, o que se pretende, de facto, é que a inalterabilidade se instale. Ora a estabilidade, como objectivo, além de não resolver qualquer questão é, pelo contrário, paralisante das transformações de que Portugal carece.
Já no tempo da "outra senhora" a estabilidade justificou anos seguidos de ignorância e de subdesenvolvimento. O que está por detrás desta inalterabilidade é o silenciamento - eu que o diga - das vozes dissidentes.
A desestabilização do país, tão invocada agora, neste tempo de eleições triplas, só serve para atemorizar os mais fracos, a quem convenceram de que a pátria não tem alternativas políticas.
A democracia não é isto. Nem o 25 de Abril se fez para implantar novos unanimismos.
É bom que aqueles que votam e não são clientes partidários, tenham bem consciência de que há vida para além do PS. Felizmente!

H.S.C

3 comentários:

Margarida Pereira disse...

Sucede que este continua a ser, infelizmente, um País de modorras...

humano disse...

Na minha opinião há mais além do PS, e além das mesmas caras políticas de sempre. Falta sangue novo, falta brio humano e político, falta uma verdadeira noção de Estado e Portugal. Falta orgulho são de cidadania Portuguesa. Falta empreendedorismo e ousadia. Falta humanismo personalista e ambição de bem comum. Falta um conselho de excelência . Faltam mulheres. Falta juventude. Falta isenção de interesses. Falta saneamento. Falta vergonha. Falta transparência. Falta reinvindicaçao de direitos e responsabilidades . Falta cumprir Portugal...

Álex disse...

realmente e felizmente, há alternativas para além do PS, o pior é que são pouco credíveis...